O peso da culpa

Um dia, ao voltarem para casa, Mullá Nasrudin e sua mulher encontraram-na assaltada. Tudo o que poderia ser carregado o foi.

"A culpa é sua", disse sua mulher, "porque deveria ter se certificado, antes de sairmos, de que a casa estava trancada."

Os vizinhos bateram na mesma tecla: "Você não trancou as janelas", disse um deles.

"Porque não se preveniu para uma situação como essa?", disse outro.

"As trancas estavam com defeito e você não as substituiu", disse um terceiro.

"Um momento", disse Nasrudin, "certamente não sou eu o único culpado, sou?"

"E quem deveríamos culpar?" gritaram todos.

"Que tal os ladrões?", disse o Mullá.

Postagens mais visitadas deste blog

O Cavalo Mágico

O ELEMENTO INESPERADO

O Mestre da Opção