quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Parece ser tu



Na praça do mercado, Nasrudin profundamente absorto, recitava uma ode:

"Ó, amada!
Todo meu ser interior está tão repleto de tí,
Que tudo o que se apresente a minha visão,
parece ser tu!"

Um engraçadinho então gritou:

"E se um imbecil apresentar-se à sua visão?"

Sem deter-se, como se fosse um estribilho, o Mullá continuo:

"Parece ser tu!"



quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Na Corte

Certo dia, Nasrudin compareceu à Corte ostentando um magnífico turbante. Sabia que o rei ia admirá-lo e que, portanto, poderia vender-lhe o tal turbante.

"Nasrudin, quanto você pagou por esta maravilha?", perguntou o rei.

"Mil moedas de ouro, majestade".

Percebendo a tramóia, o vizir cochichou ao rei: "só um idiota pagaria tanto por um turbante".

Disse o rei: "afinal, por que pagou essa fortuna? Nunca ouvi falar de um turbante que custasse mil moedas de ouro".

"Ah, majestade, paguei esta fortuna, porque sabia que, em todo o mundo, só um único rei compraria esse tipo de coisa".

Encantado com o elogio, o rei ordenou que dessem a Nasrudin duas mil moedas de ouro e ficou com o turbante.

Mais tarde, Nasrudin disse ao vizir: "você pode muito bem conhecer o valor de um turbante, mas sou eu quem conhece as fraquezas dos reis".

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

O remédio

Um homem herdou uma grande fortuna, mas em pouco tempo, dilapidou seu patrimônio de uma tal maneira, que não lhe restou um centavo sequer. Sem saber o que fazer, foi queixar-se a Nasrudin.

"Mullá, estou numa situação terrível, estou a ponto de ter que pedir esmolas para sobreviver. que faço? Qual é o remédio?"

Nasrudin refletiu por um instante e responde:

"Não se preocupe, suas aflições terminarão em breve."

"Como assim? Acaso voltarei a ser rico?" Perguntou o perdulário.

"Não, não, você se acostumará a ser pobre". Respondeu o Mullá.

sábado, 3 de janeiro de 2009

Aventuras no deserto

"Quando estive no deserto," contava Nasrudin um dia desses, "botei para correr uma tribo inteira de beduínos horrorosos e sanguinários".

"Como foi que conseguiu?"

"Muito simples: eu corri, e eles correram atrás de mim".

O HOMEM CUJA HISTÓRIA ERA INESPLICÁVEL

Era uma vez um homem chamado Mojud. Ele vivia numa cidade onde havia conseguido um emprego como pequeno funcionário público, e tudo levava...