Os papéis do homem



"Irmão", disse Nasrudin a um vizinho, "estou fazendo uma coleta para pagar a dívida de um pobre homem que não pode cumprir suas obrigações."

"Lindo gesto", disse o homem, e deu-lhe uma contribuição. "Quem é esse homem Hodja?"

"Eu", disse o Mullá enquanto se afastava rapidamente.

Algumas semanas depois, lá estava ele novamente batendo à porta do vizinho.

"Imagino que você tenha vindo por causa de uma dívida", disse o homem sinicamente.

"É isso mesmo", disse Nasrudin.

"Suponho que alguém não pode pagar uma dívida e que você queria uma contribuição..."

"Não dessa vez."

"Ah, estou feliz por ouvir isso! Tome esta moeda."

"Uma pergunta, Nasrudin, o que é que mobiliza seus sentimentos humanitários nesse caso em particular?"

"Bem, é que eu sou o credor."



Postagens mais visitadas deste blog

O Cavalo Mágico

O ELEMENTO INESPERADO

O Mestre da Opção