quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Uma questão de tempo, não de lugar



Um sujeito procurou Nasrudin para que lhe emprestasse uma corda.

"Você não pode levá-la", disse o Mullá

"Por que não?"

"Porque está em uso."

"Mas, posso vê-la bem ali, jogada no chão."

"Exatamente, este está sendo seu uso."

"Vai ficar em uso dessa maneira por quanto tempo, Nasrudin?"

"Até a hora em que eu sinta vontade de emprestá-la".


O HOMEM CUJA HISTÓRIA ERA INESPLICÁVEL

Era uma vez um homem chamado Mojud. Ele vivia numa cidade onde havia conseguido um emprego como pequeno funcionário público, e tudo levava...