quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Doente, graças a DEUS

Nasrudin, sentado na sala de espera do consultório médico, repetia em voz alta:

 "Espero que eu esteja muito doente".

Quando o médico apareceu, Nasrudin repetia:

"Espero que eu esteja muito doente".

"Por que você diz isso?", perguntou o médico.

"Detestaria pensar em alguém que se sinta tão mal como eu não tenha nada!", disse o Mullá.

O HOMEM CUJA HISTÓRIA ERA INESPLICÁVEL

Era uma vez um homem chamado Mojud. Ele vivia numa cidade onde havia conseguido um emprego como pequeno funcionário público, e tudo levava...