O fim do mundo

Os vizinhos de Nasrudin, de olho grande no seu gorducho cordeiro, ficavam tentando fazê-lo matar o animal para servi-lo num banquete. Plano após plano, todos falharam, até que um dia convenceram-no que o fim do mundo chegaria em vinte e quatro horas. 

"Nesse caso", disse o Mullá, "o melhor a fazer é comer o cordeiro." 
Então, o banquete foi servido.

Após a comilança, tiraram seus casacos e tiraram um cochilo. Algumas horas se passaram e, os convidados ao acordarem, descobriram que Nasrudin havia jogado suas roupas na fogueira, queimando-as todas.

Explodiram numa onda de raiva. Mas, Nasrudin manteve a calma:

"Meus irmãos, amanhã o mundo vai acabar, lembram-se? para que então necessitam de suas roupas?" 

Postagens mais visitadas deste blog

OBSERVAR OS PASSOS

O Cavalo Mágico

O ELEMENTO INESPERADO